Métodos de Preparo de Superfície

O desempenho da tinta, sua aderência às superfície, sua resistência e durabilidade, não depende exclusivamente da sua qualidade e características técnicas, mas também do estado e preparo das superfícies em que foram aplicadas. De nada adianta aplicar tinta da melhor qualidade se o substrato estiver contaminado com graxas, óleos, ferrugem, incrustações, etc…

Portanto como condição primordial para uma perfeita proteção anticorrosiva e bom desempenho dos produtos eleitos para a pintura de cada instalação, deve-se considerar a correta preparação das superfícies. Os processos empregados são físicos ou químicos; em pinturas de manutenção industrial os métodos mais empregados são os físicos.

Muitos são os métodos padronizados: Steel Structures Painting Council (SSPC), American Society for testing and materials, European Committee of Paint printing Ink Manufacturer’s Association, Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), etc… Todos estes métodos tratam da padronização para o preparo e limpeza das superfícies e são mais ou menos equivalentes, vide NORMAS DE PREPARO DE SUPERFÍCIE.

 

  • Limpeza Manual( St 2) : utilizam ferramentas manuais, tipo lixa, escovas, “picadores” (não remove carepa de laminação)
  • Limpeza Mecânica (St 3): utilizam ferramentas elétricas ou pneumáticas como lixadeiras, escovas rotativas, desincrustadores;( não remove carepa de laminação)
  • Jateamento abrasivo
  • Jato ligeiro-S a 1 (“brush off”), – não remove carepa de laminação
  • Jato comercial -Sa2, não remove carepa de laminação
  • Jato ao metal quase branco Sa2 ½ e
  • Jato ao metal branco S a 3;

Padrão de CoresVeja o padrão de cores:

Anatin Tintas - Todos os direitos reservados. Termos de Uso | Privacidade